Áreas de conflito de mineraçao no Estado de Minas Gerais

Almanaque No 23

Gostaríamos de destacar neste Almanaque o que ele transmite de uma dimensão política, no sentido daquilo que pode ser marcante e determinante para o indivíduo e/ou para a coletividade. A própria escolha do tema desta edição, “Acontecimento”, foi inspirada no impacto da experiência do rompimento da barragem na cidade de Brumadinho/MG em janeiro de 2019. Durante as leituras, somos convocados
leia mais..

Almanaque No 23

EDITORIAL

LETÍCIA SOARES
Áreas de conflito de mineraçao no Estado de Minas Gerais

Gostaríamos de destacar neste Almanaque o que ele transmite de uma dimensão política, no sentido daquilo que pode ser marcante e determinante para o indivíduo e/ou para a coletividade. A própria escolha do tema desta edição, “Acontecimento”, foi inspirada no

Os acontecimentos têm um rosto?

GUY BRIOLE
LAMA -Richardson Pontone

O que você vê quando me vê? Eis aí uma questão para todos, mas a quem, no mais íntimo da interrogação sobre si, se encontra reanimado quando a invasão traumática permanece ligada a um outro, a outros, àquilo que sua

Diante da escalada dos perigos, a psicanálise?

JEAN-DANIEL MATET

A invenção freudiana sobreviveu a todos os desastres do século XX, mas nada garante que será assim nos tempos que virão. O que foi demonstrado é que o desejo do analista resiste, por meio de sua transmissão original através de

Brumadinho: um crime em acontecimento!

Rodrigo Chaves

Almanaque: “Acontecimento” é nosso tema de trabalho neste número do Almanaque e o entendemos como uma experiência que inaugura um antes e um depois. Você considera o rompimento da barragem de Brumadinho no estatuto de acontecimento? É uma experiência que

Ódio, uma paixão do ser

TEREZA CRISTINA CÔRTES FACURY

Freud, em “Pulsões e seus destinos” (1915), fala sobre o amor e o ódio tendo como pontos de partida suas relações com o tempo e com a origem. Eles têm origens diversas e andam em um descompasso temporal, sendo o

Cólera em sua versão epidêmica

ANDRÉA EULÁLIO

Cólera (2013), curta-metragem do diretor espanhol Aritz Moreno, revela de forma cruel como a população de uma pequena vila se dispõe a erradicar o mal que ameaça contaminar todos aqueles que vivem naquela comunidade. Armados com paus, pedras e espingardas,

Ódio: obstáculo ou condição para a psicanálise?

Bernardo Micherif Carneiro

Partimos de uma hipótese: há, em Lacan, duas perspectivas distintas na abordagem do ódio. Uma primeira, que enfatiza a sua vertente como obstáculo à psicanálise, e uma segunda, na qual prevalece o ódio como condição para a análise. Tentaremos distinguir

O afeto da indignação como resposta frente à posição de indignidade

SILVANE CAROZZI

Em seu texto “A salvação pelos dejetos”, Miller nos possibilita uma leitura da sublimação na vertente do gozo – não daquele sublimado pela Coisa, o gozo reduzido à falta, à castração, mas sim em sua vertente de crueza. Foi preciso

Quem se ocupará das crianças? A solidão e os gadgets na família atual

Nádia Laguárdia de Lima / Juliana Tassara Berni / Helena Greco Lisita

Este artigo apresenta uma reflexão sobre as transformações acarretadas nas relações familiares a partir da cultura digital. Tal reflexão surge a partir de falas de adolescentes em grupos de conversação oferecidos em escolas públicas de BH pelo laboratório “Além da

A rua de cada um

APARECIDA ROSÂNGELA SILVEIRA

Supervisão clínico-institucional e orientação psicanalítica   Este trabalho se inscreve na perspectiva de uma experiência de supervisão clínico-institucional, em que foram acompanhadas as equipes da Rede de Atenção Psicossocial – com destaque para as conversações realizadas com a equipe do

A histeria e os nomes do Pai

DANIELA GONTIJO DE SOUZA

Uma inquietude contemporânea vem dando nova forma à subjetividade. A palavra contemporânea diz da atualização que a modernidade faz com essa inquietude, que já está posta desde os primórdios do psiquismo. A maneira de lidarmos com isso se modifica concomitantemente

Almanaque Online © 2006-2019