Almanaque No 05

Editorial

Equipe do Almanaque On-line

Durante o primeiro semestre de 2009, o trabalho do Instituto de Psicanálise e Saúde Mental de Minas Gerais — IPSM-MG, através de suas atividades, desenvolveu suas discussões em torno do tema Sintoma e Laço Social. Dessa forma, os textos apresentados

A dialética entre a primeira e a segunda clínicas de Lacan

Cristiana Pittella de Mattos

Procura-se, neste texto, delimitar o campo de investigação das psicoses ordinárias na perspectiva dialética das primeira e segunda clínicas de Lacan.

A pragmática do laço social em um centro de atenção à toxicomania

Maria Wilma Faria

O texto interroga como o toxicômano faz laço social, uma vez que na toxicomania a segregação e o gozo autístico se apresentam. Traz também norteadores para o tratamento do toxicômano em instituições.

As crianças impelidas a serem juridicamente responsáveis: quem as autoriza?

Ludmilla Faria

ste trabalho é o resultado de uma das Conversações realizadas pelo NIPS na Escola Municipal Aurélio Pires. Através da metodologia da Conversação, pretende-se acolher as diferentes modalidades de respostas dos sujeitos frente ao mal-estar”. Nessa turma, apontada pela escola como problema, foi possível fazer surgir algo de novo a partir da mudança de posição dos alunos frente aos problemas.

Agulha no palheiro: o Sujeito Suposto Saber

Samyra Assad

O trabalho se resume no comentário de dois casos clínicos de crianças, sobre cujos tratamentos o aspecto do gozo da mãe incide, denotando, por essa vertente, o excesso do real sobre o simbólico na subjetividade contemporânea. Uma hipótese topológica borromeana entre mãe e filho é trazida como orientação clínica.

O sinthome no autismo é o corpo

Maria Aparecida Farage

Pode o autismo ser diferenciado da esquizofrenia?

Paula Pimenta e Cristina Drummond

O texto traz os pontos de elaboração da pesquisa realizada pelo Núcleo de Pesquisa em Psicanálise com Crianças no ano de 2009 sobre o tema do autismo. As autoras problematizam a equivalência entre autismo e esquizofrenia, ao relacionarem as considerações de importantes autores do campo freudiano que propõem uma diferenciação entre eles. Tais particularidades têm seu valor para a direção do tratamento com autistas em uma clínica que se pretende orientada pelo real.

Considerações sobre a passagem ao ato, o acting-out e o crime

Maria José Salum

Estudo dos atos encontrados na clínica com infratores. Para isso, os conceitos lacanianos de passagem ao ato e acting-out foram trabalhados. O crime foi considerado na neurose e na psicose, mas o que se pretendeu destacar foi a dimensão do ato criminoso.

Algumas contribuições do Seminário 11 de Lacan para uma experiência de análise

Ana Elisa Maciel

A autora buscou resgatar alguns dos conceitos fundamentais da psicanálise, a partir do Seminário 11 de Lacan, para elucidar aquilo que se tratou de indicar, nesse momento, como fundamental na operação de análise.

Almanaque Online © 2006-2018