Almanaque No 22

Editorial

MICHELLE SENA

Imagens: Área de Serviço

CURA - Circuito Urbano de Arte

Belo Horizonte

Está no ar o Almanaque 22!

Em consonância com o tema do próximo Encontro Americano de Psicanálise de Orientação Lacaniana – IX ENAPOL, esta edição conta com textos que abordam três paixões: ódio, cólera e indignação. Nossa intenção é alavancar essa pesquisa e iniciar os debates sobre essas paixões, sempre presentes na vida psíquica e tão em pauta na contemporaneidade.

Em Trilhamentos contamos com textos precisos sobre duas dessas paixões: o ódio e a cólera. No trabalho de Gil Caroz, o ódio será abordado a partir das perspectivas fálica e não-toda fálica, em sua relação com o ideal de amor universal proposto pela religião e também pela via de sua (des)localização do ilimitado do gozo feminino. Por Jean-Daniel Matet, a cólera será discutida em torno de suas diversas cores e nuances. Partindo desse afeto que toca o corpo, a reflexão sobre essa paixão irá percorrer o seu tratamento na vertente filosófica, a sua importância na vida psíquica infantil e em casos clínicos.

Na rubrica Entrevistas, conversamos com Juliana Flores sobre o CURA – Circuito Urbano de Arte de Belo Horizonte, festival que promove a pintura de laterais de edifícios no centro de Belo Horizonte. Nessa entrevista, para além da relação da arte com a cidade, Juliana nos sinaliza a forma com que as reivindicações artísticas tomam forma durante o festival e nos apresenta uma reflexão sobre o ‘pixo’ como uma das formas da indignação. Em seguida, temos a entrevista realizada com Damasia Amadeo Freda sobre as novas configurações da relação dos jovens com o desejo de saber e os efeitos das tentativas de normatização, sendo um desses um certo bloqueio ao acesso das saídas inovadoras que a arte poderia proporcionar.

Em Incursões, temos textos resultantes das discussões realizadas nos espaços de investigação do IPSM-MG e do CIEN no último semestre. Orientados pela queda do Nome-do-Pai, pela ascensão ao zênite do objeto a[1] e também reverberando sobre o ódio e a indignação, os trabalhos abordam como o que é ineliminável da dimensão pulsional se apresenta nas toxicomanias; em conversações com professores; em um dos episódios da série Black Mirror e também em uma leitura da pulsão de morte pela via da violência na civilização.

Na rubrica Encontros, o tema da cólera será apresentado via um trecho de estudo de Jean-Pierre Vernant sobre uma ficção grega clássica. E, por fim, em De uma nova geração, contamos com dois trabalhos, produzidos por Giselle Mattos e Graciana Guimarães, alunas do IPSM-MG.

Desejamos aos leitores que desfrutem esses preciosos trabalhos como uma preparação para o IX ENAPOL e que pontos de interesse surjam e possibilitem debates necessários sobre esse tema tão atual. Acompanhando os textos apresentados, vocês encontrarão as belíssimas fotografias dos murais pintados durante as edições do CURA[2], equipe à qual agradecemos por enfeitar nossa cidade e nosso Almanaque 22.

 

Boa leitura!

[1] Miller, J.-A. “Uma Fantasia”. In: Opção Lacaniana. Revista Brasileira Internacional de Psicanálise. nº 42, fevereiro 2005.

[2] Crédito das imagens: Área de Serviço.

Almanaque Online © 2006-2019