Defesa

[
jul
31

Histeria: do matema da fantasia ao discurso

A histeria é um modo particular do sujeito subjetivar a falta imposta pela castração. No presente artigo, destaca-se dois momentos distintos ao longo da obra de Lacan em que ele irá trabalhar a histeria: nos anos 50, quando o matema da fantasia histérica é enunciado e em 1969/1970, no Seminário 17, em que a histeria é tomada como discurso. Tendo como referência o caso Dora, de Freud, busca-se observar, através dos matemas da fantasia e do discurso, as estratégias fundamentais de defesa do sujeito histérico.

[
set
15

Perturbar a defesa… social?

A autora apresenta algumas reflexões sobre a psicanálise aplicada, as noções de defesa e responsabilidade. No contexto de uma política que responde aos protocolos da gestão e da ordem e aos paradigmas contemporâneos de avaliação e controle, trata-se de afirmar que a psicanálise pode responder sem renunciar aos seus instrumentos e à sua orientação pelo singular.

Almanaque Online © 2006-2018