Devastação

[
jul
31

Amores líquidos, amores nômades: sobre as formais atuais da depreciação da vida amorosa

Resumo: Os novos modos de vida amorosa dos jovens na contemporaneidade são explorados, neste trabalho, a partir da figura do “nômade”. A categoria lacaniana da “não-relação” serve de guia para o enfoque do fenômeno do nomadismo no amor, tomado como uma nova expressão da dissimetria na vida amorosa dos jovens, que destaca o fato clinico de que se a mulher equivale a um sintoma para o homem, o homem equivale a um fator de devastação para a mulher.

[
set
15

Trauma e devastação: a relação mãe-filha

O trabalho toma como ponto de partida a repetição de um real clínico que se manifesta pela presença de um mesmo elemento: a devastação mãe-filha e busca interrogar sua relação com o trauma, abordando-o tanto em referência à investigação clínica, como aos textos de Freud e Lacan.

Almanaque Online © 2006-2018