Sexualidade feminina

[
set
27

Agulha no palheiro: o Sujeito Suposto Saber

O trabalho se resume no comentário de dois casos clínicos de crianças, sobre cujos tratamentos o aspecto do gozo da mãe incide, denotando, por essa vertente, o excesso do real sobre o simbólico na subjetividade contemporânea. Uma hipótese topológica borromeana entre mãe e filho é trazida como orientação clínica.

[
set
15

Trauma e devastação: a relação mãe-filha

O trabalho toma como ponto de partida a repetição de um real clínico que se manifesta pela presença de um mesmo elemento: a devastação mãe-filha e busca interrogar sua relação com o trauma, abordando-o tanto em referência à investigação clínica, como aos textos de Freud e Lacan.

Almanaque Online © 2006-2022