trabalho com pais

[
mar
05

A clínica dos adolescentes: entradas e saídas do túnel

Partindo do axioma: “Não há adolescente sem Outro”, a autora demonstra de que forma a posição dos adultos, que virão ou não investir a função do Outro do adolescente, adquirem uma importância fundamental, decisiva, para saída da adolescência. Nesse sentido ela prefere falar de adolescências, no plural. Dado que nessa época da vida, para cada um, se reedita no inconsciente a questão inaugural do sujeito quanto ao desejo do Outro: de que desejo eu nasci? Quanto valho para o Outro? Ele pode perder-me? Tais questões servem de guia para apresentar a direção do tratamento de uma jovem e também para leitura de clássicos da literatura juvenil.

Almanaque Online © 2006-2021